Transição capilar – Como a Paris pode ajudar você neste processo

O processo de transição capilar está entre os assuntos mais comentados dos últimos anos, principalmente pela mudança no cenário de influenciadores.

Assim, é possível notar um movimento de aceitação das madeixas naturais, deixando de lado produtos químicos, além de chapinhas e secadores.

Ainda que isso não seja uma regra, mas sim uma escolha, não há como negar que é também uma libertação.

Da mesma forma, traz uma sensação de amor próprio, livre arbítrio e eleva a autoestima.

Pensando nisso, separamos esse post completo que pode ajudar você neste processo.

Vamos começar?

Transição capilar – O que é e por onde começar

A princípio, é importante destacar que a transição é um processo bastante especial e que traz a sensação de leveza.

Afinal, você vai economizar muito tempo, evitar o calor de agentes térmicos e ainda descobrir mais sobre suba própria beleza.

Entretanto, a transição completa demora um pouquinho, já que os fios precisam crescer por completo.

Mas fique tranquila: isso é natural!

Por outro lado, vale a pena abrir uma ressalva aqui.

Isso porque não se trata apenas de cabelo, mas sim de várias questões emocionais.

Em suma, você vai começar a descobrir mais sobre os seus fios, como eles se comportam, penteados e assim por diante.

Quer um exemplo?

Pense em uma menina que começou a fazer chapinha ou escova aos treze e, aos dezoito, começou a fazer a conhecida “definitiva”.

Inclusive, é natural começar a usar produtos para cabelos lisos.

Sendo que isso também é algo que vai mudar.

Claro que isso inclui retoques de raiz a cada, seis meses, mais ou menos.

Agora, aos vinte cinco anos, faz pelo menos sete anos que ela não vê os fios naturais.

E pode ser que ela mal se lembre de como são os cabelos sem os alisamentos.

Dessa forma, a transição capilar é algo pessoal e íntimo, como um processo de autodescoberta.

Trata-se então de uma mudança que você quer para a sua vida.

E como você vai começar? 

O processo começa eliminando o uso de agentes químicos que alisam os cabelos.

Totalmente.

Então, sem alisamentos, mesmo retoque de raiz.

Porém, é essencial também deixar de lado qualquer outro agente, como chapinhas.

Sendo assim, é deixar de lado tudo o que você faz há muitos anos, para se descobrir novamente.

Por fim, é importante dizer que você deve começar seguindo algumas dicas simples, para facilitar este processo:

  • Siga pessoas que passaram pela transição;
  • Veja como se sente em relação a essa mudança;
  • Entenda que o seu cabelo natural é uma parte de você que existe;
  • Entenda quanto tempo e dinheiro demanda os alisamentos;
  • Tente entender porque você alisa os fios e como tudo isso começou.

Regras do processo – Descubra os segredos que não contam por aí

Ao contrário do que você pode imaginar, a transição capilar pode ser feita por qualquer pessoa que alisa os fios.

Ou seja, não depende da cor da sua pele, hábitos, trabalho, rotina, religião, gênero ou mesmo do quanto os seus fios são enrolados.

Dessa maneira, vale para a mulher que tem um cabelo super volumoso e com cachos pequenos.

Mas também vale para aquela que tem os cabelos levemente ondulados.

A partir disso, existem algumas regras que você deve conhecer para começar a dar os primeiros passos.

1# Paciência

A primeira e mais importante regra da transição é ter muita paciência, não apenas com os seus cabelos, mas com as suas emoções.

Isso porque, o processo todo pode demorar em torno de dois anos.

Mesmo que seja possível aproveitar muito os fios naturais até esse finalzinho.

Em síntese, o cabelo tem memória, então demora um pouco para os cabelos naturais aparecerem.

Porém, isso varia de acordo com cada “cabeça”.

Dessa maneira, pouco adianta querer se comparar ou esperar que aconteça com você como aconteceu com outras pessoas.

É um processo individual.

Os fios vão começar a crescer, vão ter texturas diferentes e será uma autodescoberta única.

2# Transição capilar envolve cuidados diários

Sabe aquela ideia de que os cabelos lisos sempre precisam de um óleo nas pontas ou um cronograma especial?

Pois então, durante e depois da transição, isso também será essencial.

Primeiramente, a regra é começar a usar produtos que limpam e hidratam os fios.

Não à toa, a dica é montar um cronograma capilar focado em hidratação, mas também nos cuidados diários.

Com shampoos e condicionadores.

Para isso, você pode aproveitar para conhecer uma linha completa da Paris9Hair pensada nesses cuidados

Os cuidados vão garantir que os fios nasçam mais fortes, macios e com brilho.

Logo, evita aquela sensação de cabelo seco ou sem vida.

Vale lembrar que é um processo aprender a cuidar dos fios naturais, já que faz anos que você não lida com eles.

Ah, vale dizer que muitas mulheres morrem de medo do chamado big chop.

Em resumo, a técnica consiste em cortar a parte dos cabelos que ainda tem química.

Isso alguns meses depois de começar a transição, como uma maneira de ficar com uma única textura de fio.

Entretanto, isso significa ficar com os fios mais curtos, o que pode ser uma mudança muito brusca.

Então, mantenha a calma, pense bem e, na dúvida, espere um pouco mais.

3# Finalização e penteados – Faça a sua rotina ser mais simples

Uma das principais regras para aqueles que estão pensando em passar por uma transição capilar é aprender mais sobre esses novos fios.

Ou seja, é totalmente diferente dos cabelos lisos que você estava habituada.

Então, a recomendação é aprender a finalizar e também a fazer penteados.

Assim, dá para contribuir com a sua rotina na hora de fazer um passeio e trabalhar.

Por exemplo, uma dica especial de como finalizar é sempre ter um creme para pentear e uma boa pomada de cabelos.

Fazendo uma misturinha desses dois produtos, você vai passar nos fios, sempre no comprimento todo.

Com uma escova de dentes largos, penteie mecha por mecha e vá apertando, em direção ao couro.

Isso vai ajudar a dar formato ao cabelo.

Depois, é só deixar secar.

Mas você também pode utilizar a tampa especial para cachos do secador ou até enrolar com os dedos.

O mesmo vale para os penteados, existem diversas maneiras de fazer coques, tranças, etc.

Não tenha medo de testar e aproveite para conhecer o comportamento do seu cabelo e o que você mais gosta nele.

4# Hábitos da transição capilar – Mudar é algo bom!

Entre as regras a serem seguidas, estão a mudança de hábitos.

Por exemplo, agora a chapinha deve ser aposentada, evitando de usar qualquer tipo agente durante esse processo.

Lembre-se: cabelo tem memória e usar chapinha atrasa ainda mais a mudança.

Logo, uma transição que poderia durar apenas um ano, acaba durando dois.

Ao final, você ainda tem que cortar parte do cabelo natural porque as pontas estão secas e quebradiças.

Outros hábitos que você precisa começar a seguir incluem:

  • Utilizar produtos pensados no seu tipo de cabelo;
  • Comprar itens, como presilhas e lacinhos, que tornem o processo mais simples;
  • Evitar de ficar penteando o cabelo com os dedos;
  • Entender que dá para pintar e até descolorir, tudo com muito cuidado;
  • Nunca dormir com os cabelos molhados;
  • Aprender técnicas para dormir, como as toucas de seda/cetim e até feitas com tecido de meia calça;
  • Conhecer novas opções de cortes;
  • Saber que é possível ter franja e cabelo de todos os tamanhos;
  • Entender que não é apenas cabelo cacheado, mas também ondulado que pode passar pela transição;
  • Respeitar o seu emocional e trabalhar para ver os seus cabelos naturais como maravilhosos, porque ele realmente é lindo, entre outras.

5# Como a Paris pode te ajudar?

Por fim, separamos aqui alguns resultados especiais para você ver como a Paris pode ajudar você neste processo de transição capilar.

Então, não perca tempo e veja o novo mundo que está a sua espera:

               

 

 

Deixe uma resposta

Fechar
Fechar
Acessar
Fechar
Carrinho (0)

Nenhum produto no carrinho. Nenhum produto no carrinho.




ganhe frete grátis a partir de R$250 💝